As indemnizações alemãs, negociadas por Augusto Dias da Silva

 
Augusto Dias da Silva foi um destacado militante do Partido Socialista, deputado e Ministro do Trabalho na 1.ª República. A ele ficaram a dever-se os decretos de um horário de trabalho de 8 horas e dos Seguros Sociais Obrigatórios, publicados em Maio de 1919.
 
Foi eleito, posteriormente, vereador da Câmara Municipal de Lisboa e de Loures. Optou por Loures, tendo desempenhado o cargo de vice-presidente da Câmara.
 
Durante o seu mandato empenhou-se em trazer para este concelho parte das indemnizações que eram devidas a Portugal pela Alemanha, pelo que se deslocou mais de uma vez a Paris. São dele as seguintes palavras:
 
Quando em Agosto de 1923 lembrei à Câmara o aproveitamento das reparações alemãs e apresentei uma proposta para a aquisição de 450 mil libras de material, (…) estabeleceu-se a dúvida no espírito dos srs. Vereadores, e numa demonstração de fé, resolvem enviar-me a Paris para conseguir a minha finalidade. Em Paris como em Lisboa consegui triunfar, e tive o prazer de ver inscritos contratos no valor de um terço (157 mil libras, que ficaram registados com os números 77 e 78.
 
Mas os alemães resolvem pouco depois, não pagar a quem quer que fosse. O tempo entretanto passa-se, até que Dawes, com a sua solução, resolve no momento a paz do mundo, de modo a dar a Loures a radiante ventura – (…) li à Câmara o telegrama do sr. Dr. Manuel Saraiva, delegado do Ministério da Agricultura à Comissão de Reparações em Paris e Berlim, onde me comunicava o pagamento da primeira prestação.        
                                          
Isto escreveu Augusto Dias da Silva a 7 de Dezembro de 1924, no Heraldo, jornal socialista, porta-voz do concelho de Loures.
 
As reparações podiam ser pagas em dinheiro, em máquinas ou em materiais de consumo. No caso de Loures, seriam pagas em máquinas e materiais para instalação de um hospital.

No referido jornal vem a lista que se segue:


«O que o concelho de Loures vem a receber:

O material (…) tem aprovada a entrega por todas as entidades respectivas, incluindo o governo alemão (…) 

Material de Viação:

5 automotoras Hawa, modelo grande. 

5 automotoras Hawa modelo pequeno; (…).

O modelo grande terá 70 lugares aproximadamente. (…).

O modelo pequeno terá 45 lugares. (…)

Descreve-se a seguir o maquinismo e o seu funcionamento, informando ainda qual o consumo. As automotoras destinavam-se a ser utilizadas num caminho de ferro planeado para ligar Lisboa à Ericeira, atravessando o concelho de Loures.

Enumera também, o material destinado à instalação e funcionamento de serviços de saúde. 

                                             

                                                             Serviço de Saúde



Um hospital para 240 camas e todos os acessórios.

O edifício terá as dimensões e disposição necessárias para que as salas e outros compartimentos permitam o alojamento de 240 camas e do material sanitário especificado em seguida:



                                                                 I

240 camas

3 camas para partos

240 mesas de cabeceira, pé de ferro angular

5 pares de aparelhos para transportar as camas

50 mesas para doentes “Favorita”

20 cadeiras

20 cortinas para camas a três panos

5 carros macas desmontáveis n.º282



                                                                       II

4 carros macas desmontáveis

2 lavabos

2 mesas de curativo e de operações

2 porta frascos

2 cadeiras

2 cadeiras combinadas n.º204 e n.º232, com os pés de ferro angular

2 vitrines n.º283



                                                           III e IV



2 mesa de curativo e de operações n.º284

2 lavabos

2 porta frascos n.º204

2 cadeiras n.º204

2 mesas combinadas n.º232

1 mesa de operação sistema llaho, sem acessórios



                                                               ACESSÓRIOS


2 pares de porta-pernas do Dr. Goepel

1 par de peias para as pernas

1 par de peias para os braços

4 tamboretes com cadeira de madeira

2 tamboretes n.º200

2 mesas para instrumentos, n.º200

2 mesas para instrumentos n.º218

2 mesas para instrumentos n.º224

2 mesas combinadas

2 lavabos n.º277

2 suportes para caixas de curativo

2 aparelhos de irrigação n.º269

2 baldes para ligaduras, com pedal para abrir e fechar

2 lavabos n.º318

2 suportes para caixas de curativo, sem caixas



                                                                    V



2 camas para partos, com colchão

2 baldes para ligaduras, com pedal para abrir e fechar

2 lavabos n.º277

2 porta-frascos

2 aparelhos de irrigação

2 tamboretes com cadeira de madeira

2 cadeiras n.º204

                                                                               VI


1 mesa de operações de sistema Acme, novo modelo, sem estofo nos porta-pernas

2 lavabos n.º277

2 mesas para instrumentos

2 porta-frascos

2 baldes para ligaduras, com pedal para abrir e fechar


                                                                         VII



1 mesa para operações e exame sistema “Sims Imperator”

2 lavabos

2 aparelhos de irrigação ou

2 dos mesmos mas n.º268

2 tamboretes com cadeira de madeira

2 cadeiras n.º204                     

                                                                       VIII



1 mesa de operação e de exame sistema “Sims Imperador”

2 lavabos n.º273

2 aparelhos de irrigação

2 tamboretes com cadeira de madeira

2 vitrines

                                                                     IX



1 mesa de operações e de exame sistema “Sims Imperador”

2 aparelhos de irrigação

2 tamboretes com cadeira de madeira

4 cadeiras n.º204

2 vitrines com 4 mesas em vidro bruto, de 750x500x300m.m.



                                                             X



20 tamboretes com cadeira em madeira

40 cadeiras n.º204

10 regras para medidas, n.º418



Os planos definitivos do hospital serão estabelecidos de acordo com a Câmara Municipal de Loures e em conformidade com o local disponível.

As fundações ficarão a cargo da Câmara Municipal de Loures, à qual o fornecedor dará gratuitamente os planos necessários.”



Uma moagem



Instalação de um moinho podendo trabalhar 15 000 quilos de trigo em 24 horas.

As máquinas e aparelhos especificados no contrato terão dimensões necessárias para o trabalho previsto e para uma qualidade irrepreensível da farinha.

O edifício necessário será construído por conta da Câmara Municipal de Loures segundo as indicações do fornecedor que em tempo competente fornecerá planos detalhados.

A recepção do material terá lugar segundo as condições estabelecidas pela Associação Alemã dos construtores de máquinas e aparelhos de moagem.



A instalação de uma padaria mecânica.



As máquinas e aparelhos especificados no contrato terão convenientes dimensões para uma produção normal de 500 quilos e uma porção de 1 500 de pão por dia.

O edifício será construído por conta e fiscalização da Câmara Municipal de Loures e segundo os planos estabelecidos pelo fornecedor.



Material para reparação e construção de estradas:

3 motores Diesel da força de 500 II. P. »
 
Maria Máxima Vaz (IHC)
 
Cite como: Maria Máxima Vaz, "As indemnizações alemãs, negociadas por Augusto Dias da Silva", A Guerra de 1914 - 1918, www.portugal1914.org

Comentários

Comentar...

Últimos Artigos